Com salário de novembro e segunda parcela do 13º pagas, Governo de MS injeta mais de R$ 660 milhões na economia dos 79 municípios

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, dezembro 7, 2022 as 08:27 | Voltar

A soma do salário de novembro com a quitação da segunda parcela do 13º dos servidores estaduais, o Governo do Estado injeta na econimoa das 79 cidades de Mato Grosso do Sul mais de R$ 660 milhões. A segunda parcela do 13º salário já está disponível nas contas do funcionalismo nesta quarta-feira (7). Ao todo, o Governo de Mato Grosso do Sul desembolsou R$ 257,8 milhões para concluir os pagamentos do benefício de aproximadamente 85 mil servidores, entre ativos e aposentados, além de pensionistas.

A primeira parcela foi quitada em junho ao custo de R$ 208,9 milhões.

Com a antecipação do pagamento, o governador Reinaldo Azambuja conclui que o servidor terá melhor planejamento com os gastos, principalmente nas festividades de Natal e Ano Novo.

“As pessoas terão mais tempo para refletir sobre onde e como investir seu dinheiro nesta reta final. Além disso, irá ajudar também os comerciantes, movimentando a economia local”, afirmou.

Representante dos servidores, a presidente da Feserp-MS (Federação Sindical dos Servidores Públicos Estaduais e Municipais do Estado), Lílian Fernandes, elogiou a medida.

“A antecipação de metade do 13° salário foi um pedido nosso (...) é um reconhecimento do governador Reinaldo Azambuja, que nunca atrasou salários e vem cumprindo compromissos. Teremos um Natal melhor para todos”, destacou.

R$ 1,1 bilhão injetados na economia

Nesta reta final de 2022, as três últimas folhas de pagamento serão quitadas pelo Estado em um intervalo de 23 dias.

A primeira, referente aos salários de novembro, foi paga em 1º de dezembro (R$ 403,8 milhões). A segunda, que traz os valores da segunda parcela do 13º (R$ 257,8 milhões), está disponível para saque hoje. A terceira e última, relativa a dezembro (R$ 436,6 milhões), será quitada no dia 23 do mesmo mês.

Somadas, as três folhas representam injeção de R$ 1,1 bilhão na economia, em valores líquidos.

João Pedro Flores, Subcom
Foto: Chico Ribeiro

Publicado por: Joilson Francelino Santana

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.