Garantindo voos noturnos, Aeroporto Santa Maria começa a receber sistema de iluminação nas pistas

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, setembro 30, 2020 as 09:13 | Voltar

Começou nessa segunda-feira (28.09) a obra de implantação do sistema de iluminação das pistas de pouso e decolagem e taxiamento do Aeródromo de Santa Maria, em Campo Grande. O balizamento noturno, além de garantir que o aeródromo opere em qualquer período do dia, possibilitará ao Santa Maria operar como auxiliar do Aeroporto Internacional, podendo receber, inclusive, aeronaves em situação de emergência. Hoje, o número de voos no Santa Maria pode chegar a 60 em um único dia.

O governador Reinaldo Azambuja autorizou, em 2019, um crédito suplementar à Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), no valor de R$ 2,5 milhões, para que o trabalho de balizamento fosse concretizado. Com o projeto, um dos objetivos do Governo do Estado é diminuir o fluxo de aviões de pequeno e médio porte no Aeroporto Internacional, além de garantir mais segurança operacional.

Com o fim do processo de licitação, a empresa responsável pela obra já iniciou o serviço de topografia, que descreve exatamente o terreno a ser trabalhado.  “Os primeiros passos da obra já foram dados. Serão imensos os benefícios que o balizamento irá trazer. O Aeródromo de Santa Maria poderá funcionar como auxiliar e isso acaba desafogando o Aeroporto Internacional”, comentou o vice-governador e secretário de Infraestrutura, Murilo Zauith.

Criado no início dos anos de 1980, o Santa Maria possui duas pistas, uma de pouso e decolagem (com 1,6 mil metros de extensão e 30 metros de largura), e outra para o taxiamento da aeronave (com 1,5 mil metros de comprimento e 23 metros de largura).

Serviço de topografia sendo realizado.

Localizado na região leste de Campo Grande (saída para Três Lagoas), o aeródromo funciona apenas por meio de procedimentos visuais (durante o dia), atendendo basicamente os produtores rurais e às empresas de fretamento de aeronaves.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também opera no local com uma unidade regional da Divisão de Operações Aéreas (DOA), utilizando um helicóptero patrulha Bell B407. A Força Aérea Brasileira (FAB) também utiliza o aeródromo para realizar operações de paraquedismo, entre outras atividades  de treinamento, devido a localização e características do Santa Maria.

Para a PRF, o novo sistema de iluminação dará maior agilidade operacional às tarefas da unidade, além de mais controle e segurança de voo, seja sob chuva ou tempo parcialmente nublado, conforme informou, à época do lançamento da licitação, o inspetor Tércio Baggio, destacando a importância do investimento do Estado.

Os proprietários dos hangares afirmam que as operações noturnas vão intensificar a aviação executiva. O tráfego aéreo é intenso no aeroporto: chega a 60 voos em um dia.

Luciana Brazil, Seinfra\ Agesul.

Fotos: Edemir Rodrigues e Agesul.

 

Publicado por: dionizio@seinfra.ms

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.