Governo dá prosseguimento aos investimentos na MS-165, que visa implantar a rodovia Sul-fronteira

Categoria: Estradas | Publicado: terça-feira, outubro 19, 2021 as 16:28 | Voltar

Para melhorar o escoamento da produção e encurtar caminhos, o Governo do Estado continua os investimentos para implantar a rodovia Sul-fronteira, por meio de pavimentação da MS-165, em Mato Grosso do Sul. O objetivo é promover esta integração e melhorar os acessos na região.

O novo passo foi a contratação do projeto executivo de engenharia, com EVTEA (Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental), para pavimentação da rodovia MS-165, no trecho das cidades de Coronel Sapucaia a Paranhos, que se trata de uma extensão de 55 km.

O contrato no valor de R$ R$ 1.318.499,93 para realização do projeto foi publicado nesta segunda-feira (18), no Diário Oficial do Estado. Os recursos investidos são do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul).

É mais um investimento para implantar o projeto de integração Sul-fronteira, que visa facilitar o tráfego e encurtar as distâncias, ajudando a melhorar a economia das cidades fronteiriças, entre elas Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Mundo Novo, Paranhos, e Sete Quedas.

Pavimentação

 

 

De acordo com a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), quando todos os outros trechos de pavimentação previstos para esta obra de integração estiverem concluídos, a integração da MS-165 terá recebido uma pavimentação de mais de 322 quilômetros de extensão.

“Asfalto está saindo de Coronel Sapucaia e depois está descendo para Paranhos, a Sul-Fronteira vai chegar na cidade. São investimentos em infraestrutura que visam levar desenvolvimento para os municípios e assim ajudar na logística e tráfego local”, destacou o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel.

O governador Reinaldo Azambuja afirmou que se trata de investimentos importantes para região de fronteira. “Começamos o asfalto que sai de Coronel Sapucaia e vai chegar em Paranhos. É uma obra que já vem lá de Ponta Porã, Sanga Puitã, Aral Moreira, Vila Marques. Tem uma outra frente de obras de Vila Marques até Coronel Sapucaia, depois para Paranhos, e depois vamos dar uma ordem de início de Paranhos até Sete Quedas”, descreveu.

Um dos objetivos é reduzir o tempo de viagem e levar desenvolvimento para toda região. “Toda esta faixa de fronteira vai chegar lá em Mundo Novo. Então vai poder sair de Mundo Novo até Ponta Porã, andando pela fronteira. Obra importante, de integração, que encurta caminho, melhora os acessos”, disse o governador.

Leonardo Rocha, Subcom

Foto Capa: Arquivo/Agesul

Publicado por: Ana Cristina de Souza Brito Uzun

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.